domingo, 12 de maio de 2013

Benfica

Querido Benfica, Desde pequena que me dizem que não há impossíveis. Que, se tentar, pode-se tornar realidade. E que só não consigo se não tentar. Também desde pequena que oiço que quando se quer, mesmo muito, alguma coisa, consegue-se. Mas tem que se penar. Dar tudo por tudo. Ir o mais longe que for possível e depois dar mais uns passos ainda. Comer a relva. Acabar de rastos, de joelhos, sem respiração. E a isso chamaram, e chamo eu hoje em dia, espiríto de campeão. E esse espiríto, de que são feitos aqueles que têm fibra, que não se contentam com pouco - foi o que vos faltou hoje. Querido Benfica, numa noite em que se pode ser campeão, na minha opinião, não se joga para o empate, joga-se para ganhar, para celebrar, para chorar de alegria. E come-se a relva, corre-se até ficar sem pernas, dá-se tudo por tudo e por nada. Quando se quer ser campeão, não se joga como no jogo contra o estoril. Não se subestima o adversário. Não se pastela em campo, por muito cansado que se esteja. Não se faz erros atrás de erros. Quando se está a um passo de ser campeão, é uma vergonha não dar o máximo. Por isso não me custa dizer: a culpa é vossa, só vossa. Porque não têm o espiríto de que são feitos os vencedores. Porque não procuraram merecer o apoio. Porque desiludiram. Jogaram bem, mas não o suficiente. Querido Benfica, desde pequena que sou benfiquista. Houve alturas em que me entusiasmei mais, outras menos, outras assim assim. Já gritei, fiquei rouca e já perdi jogos. Estou longe de ser entendida ou especialista. Mas, querido benfica, também desde pequena que fui ensinada, que se quero 80, devo estudar para 100 e que se estudo para 60, corro o risco de ter 40. Para empatar, joga-se para ganhar, não é preciso ser especialista para saber isto. Quando era pequena, o meu avô, ferrenho sportinguista, disse, na brincadeira, que me oferecia uma bicicleta se eu mudasse para o clube dele. Não mudei. E não mudava agora. Vou torcer como sempre quando jogarem contra o Chelsea, não vou mudar. Mas joguem para ganhar, joguem a sério, ponham a raiva em campo e façam dela uma vitória. Querido Benfica, sou só mais uma que espera que ganhem. Sempre.

sexta-feira, 3 de maio de 2013

dança.

Não gosto de dançar. Não tenho jeito, nunca tive. Abano-me tipo parva, a tentar coordenar o som com os gestos. Penso sempre que se me filmassem morria de vergonha. Mas quando me agarras, quando me puxas com a força do teu sorriso, quando o teu braço esticado apoia o meu enquanto rodopio, quando o teu ritmo dita os passos, quando vou e volto num movimento rápido e romântico, a música parece fazer as pazes com o meu corpo e deixar-me ir é o principio de uma dança que parece feita para mim.

benfica

Hoje o Benfica ganhou. Foi um dia bom. Metade de Portugal parou. E as lágrimas surgiram ao ritmo do apito final do jogo. .....Amanhã o Primeiro Ministro vai falar ao país.

Um dia

Um dia vou dizer a todos o que penso. Que as discussões valem de pouco quando já não sobra muito tempo, que os momentos que passamos a chorar ocupam tempo aos dias felizes, que as gargalhadas, a cumplicidade, os segredos, os copos na mão enquanto a noite corre rápida, valem todos muito mais do que todo o dinheiro do mundo. Um dia vou dizer a todos que a hipocrisia me irrita, os falsos sorrisos, os abraços dados a medo, as pancadinhas nas costas, a troça, está tudo no caminho de uma boa amizade. Todas as crises do mundo são poucas se comparadas com a crise do amor, da ajuda, do apoio, da amizade.Um dia vou dizer a todos o que penso : tenho saudades dos momentos verdadeiros.