sábado, 17 de março de 2012

hoje em dia



Hoje em dia já não se usa a lealdade. A palavra para sempre parece que deixou de significar alguma coisa para além de simples letras a sair boca fora. Hoje em dia está na moda é praticar o quando calha, somos amigos quando calha, esforçamo-nos quando calha, vamos atrás do que desejamos quando calha. Parece que baixar os braços é mais fácil, é mais fácil desiludir, é mais fácil não se comprometer. Parece que as confidências já não são segredo, parece o vale tudo para o salve-se quem puder. Perdeu-se a noção de verdade, da sinceridade, do não falar mal de tudo e pelas costas. Hoje em dia parece que é mais fácil seguir as modas, parece que é mais fácil ser acomodado, parece que o amor é uma coisa combinada para não se ficar sozinho. Compromissos sérios estão fora de moda - no amor, no trabalho, nas amizades, na vida. Parece que o aproveitar o momento é desculpa para o ser preguiçoso e que o venha o que vier é levado tão à letra que mais vale estar quieto. Perderam-se valores pelo caminho - os do esforço, os do orgulho, os da família, os da amizade. O vou ficar contigo para sempre caiu, como caiu o insistir, como caiu o não desistir - tudo dura até não ser mais fácil.
Hoje em dia já não se usa o resistir, foi-se atingido por lamúrias ditas com revolta. Hoje em dia já não há namorados a escreverem mensagens nos muros, existem poucos amigos para sempre, reina o que está na moda e quem está na moda.
Agora o que está a dar é ser independente. É falar sem tentar. É começar pelo desistir. É vestirem todos as mesmas calças e usarem os mesmos ténis. É torcer o nariz a opiniões diferentes. É fazer um escândalo de um boato.

Hoje em dia já não se usa o desculpa. Nem o obrigada. Nem o com licença. É o deixa passar, é o chega para lá. É uma mistura de má educação com afirmação, com atitude estudada.
A nossa geração cresceu, fez-se uma adulta e achou que valia tudo no caminho para ser feliz.

sexta-feira, 16 de março de 2012

a verdade

Dizer a verdade brutal, aquela que mais ninguém tem coragem de dizer, aquela que até custa a sair mas que sai rápido para não voltar para trás, não por maldade, mas porque é o que precisamos de ouvir - isso é o que distingue uma grande amizade.

Surpresas.


Um dia de cada vez. Uma desilusão de cada vez. Uma gargalhada atrás da outra.
E a certeza de que as melhores surpresas chegam quando não estamos à espera.