terça-feira, 31 de maio de 2011

chegadas.


já estive em muitos aeroportos. já cheguei muitas vezes a muitos sítios novos. e repetidos. já senti a ansiedade de ver quem não via há muito tempo. mas nunca tinha parado para olhar à volta.

sorrisos, gargalhadas, cartazes, corridas que acabam em abraços. Lágrimas, muitas - mas felizes. Reencontros. Filhos a correr para os pais e a contarem como o avião subiu e desceu. Namorados.

Nunca vi tantos sorrisos juntos. Que maravilha.

London


tenho o beijo pendurado no sorriso. tenho o passo apressado. tenho a saudade presa à pele e visivel nos gestos. tenho a certeza de que a chuva já não me incomoda tanto. tenho todos os passeios que dei com todas as pessoas que conheci. tenho todas as gargalhadas gravadas com um copo de vinho. tenho as palavras no canto da boca e umas presas na garganta. tenho a confusão e a calma. tenho compras e galerias. tenho museus ao ar livre. tenho dormidas em casas que não minhas. tenho despedidas que não querem sair. Guardo cada manhã preguiçosa na ponta dos meus dedos e cada noite comprida no abraço que ainda não dei.

Guardo tudo o que ganhei na ausência dos momentos em que não estive.
tenho tudo em mim misturado porque valeu muito a pena.

segunda-feira, 9 de maio de 2011

.

seres a curva das minhas costas e a maneira como me inclino para trás quando danço. seres o beijo atrás da orelha. e na barriga. seres a ponta dos dedos que me agarra no pescoço. e o momento em que balanço o sorriso. seres a mão na cintura, o agarrar o cabelo.

seres simplesmente em mim.

nunca mais.


nunca mais vou ser criança. nunca mais vou sentir as borboletas na barriga do primeiro beijo da minha vida. nunca mais vou achar que canto tão bem que devia ser famosa. nunca mais vou dizer que quero ser crescida. nunca mais vou dizer que em momento algum da vida vou querer namorados, porque os rapazes são uns parvos. nunca mais vou poder fazer birras, daquelas mesmos feias, daquelas de me atirar para o chão e ficar lá deitada a gritar. nunca mais vou pensar que porra é uma grande asneira. nunca mais vou poder comer um doce, um doce que seja, sem pensar que vou engordar. nunca mais vou poder dizer nao gosto de ti, assim, sem mais nem menos. nunca mais vou poder bater e puxar os cabelos, pelo menos sem levar de volta. nunca mais vou ter a fada dos dentes, nem a fada da comida, nem amigos imaginários. nunca mais vou ser pequenina para perceber as conversas dos adultos.

nunca mais vou ficar na mesma quando me disserem que um dia vou fazer da minha vida aquilo que eu bem entender.

.


descansa em mim o teu cansaço. escreve em mim palavras soltas, de amor, ou de raiva, ou de qualquer coisa entre o desespero e a esperança.

domingo, 8 de maio de 2011

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Top


Pippa middleton.



Joss Stone.




Carole Middleton.



Victoria Beckham e David Beckham.

O casamento

e como o sorriso é o melhor acessório.


(e o vestido é maravilhoso)